As recomendações da SBP para ingestão de sucos por bebês

 

Quando o Mateus passou pela iniciação alimentar nós iniciamos com a introdução do suco de frutas como laranja lima e cenoura. Foi algo que fez parte da rotina dele por bastante tempo, o suquinho as 10 da manhã.

Atualmente meu sobrinho de 7 meses está passando pela mesma fase porém agora a recomendação dos pediatras é um pouco diferente. A introdução é feita diretamente pela fruta in natura e o suco de frutas não é ofertado. Após a introdução alimentar a recomendação é que a criança toma água de tempos em tempos e coma a fruta e as papinhas.

Mas porque esta mudança? Em 2012 a Sociedade Brasileira de Pediatria fez a recomendação de não ofertar suco de frutas ao bebê pois alguns estudos demonstravam que este ato pode favorecer a obesidade no futuro. Isso acontece pois os sucos (mesmo os mais naturais, feitos somente com a fruta) tem alto teor de frutose que é o açúcar da própria fruta. Se a criança consumiria uma laranja como fruta em um copo de suco ela consome pelo menos 3 unidades, o que aumenta a ingestão calórica e favorece as alterações metabólicas, cáries dentárias e obesidade no futuro.

Na verdade o importante é que o suco nunca substitua a fruta in natura e seja evitado pelo menos no primeiro ano do bebê.

Além disso deve-se sempre evitar, mesmo para os mais velhos, a ingestão dos néctares de caixinha que são misturas e contem alto teor de açúcar. Prefira sempre os sucos naturais feitos na hora (preferencialmente sem coar para manter as fibras que ajudam na digestão) ou sucos integrais.