5 dicas importantes para a alimentação do bebê

teofania-eating-1313874

 

Fiz há algum tempo no facebook, posts diários com dicas para a alimentação do bebê. Para aquelas que não viram algum post, resolvi juntar tudo aqui. Espero que gostem!

Dica 1 – Você sabia que não se deve oferecer qualquer alimento lácteo por pelo menos uma hora após as papinhas? O leite dificulta a absorção de ferro, elemento essencial ao organismo dos bebês.

Dica 2: Não bata as papinhas no liquidificador ou processador. É muito importante que o bebê sinta as texturas dos alimentos e possa diferenciá-los. Isso gera adultos que se alimentam melhor. Portanto no começo passe as papinhas em uma peneira e assim que possível apenas amasse os alimentos com o garfo.

Dica 3: Evite esquentar a comida diretamente nos potes plásticos e verifique se os pratinhos são BPA free. O BPA ou Bisfenol A é uma substância que pode soltar dos plásticos quando estes são aquecidos e algumas pesquisas mostram que ela pode causar problemas para bebês e crianças como distúrbios no sistema hormonal, cérebro, diabetes, danos ao coração e risco cancerígeno.

Dica 4: Varie ao máximo os alimentos para que seu bebê experimente de tudo e aprenda desde cedo a comer de tudo. Em cada refeição ofereça pelo menos uma porção de proteína (carne moída, frango, caldinho de carne, fígado, peixe), um carboidrato (batata, arroz, macarrão) e verduras e legumes variados. No almoço podemos acrescentar uma leguminosa (feijão, ervilha, lentilha), sempre variando as misturas mas com combinações de sabores interessantes.

Dica 5: Não há necessidade de oferecer alimentos adoçados ou salgados artificialmente para os bebês pois eles não tem esta necessidade que é dos adultos. Quanto mais conseguirmos prorrogar a introdução deste tipo de substância que só faz mal, melhor. Para os alimentos adocicados, nada melhor que as frutas que já contém açúcar e para o sal, vale colocar outros temperos na papinha como azeite e salsinha.

E você tem alguma outra dica de alimentação? Como tem sido a introdução alimentar na sua casa?

Babá x Escolinha x Avó

family-2-1309007

Este é um assunto que me preocupava desde que o Mateus nasceu. Com quem ele iria ficar quando eu começasse a trabalhar? Li bastante a respeito, pesei todos os prós e contras, visitei várias escolinhas / berçários perto de casa e acabei tomando a minha decisão. Acho que é uma decisão muito pessoal, que vale a análise caso a caso. Mas listei aqui os prós e contras de cada um que podem ajudar na tomada de decisão.

Prós Babá:

  • Criança fica em casa;
  • Não tem contato com outras crianças e fica menos doente;
  • Uma pessoa cuidando apenas do seu bebê – atenção exclusiva;
  • Não precisa levar / buscar e nem arrumar a mochilinha todos os dias;
  • Babá também cuida das coisas da criança – roupas, quarto.
  • Maior controle da alimentação da criança.

Contras Babá:

  • Geralmente o custo é mais alto – salário da babá mais gastos de manutenção da casa;
  • É uma pessoa dentro da sua casa por muito tempo – acaba sendo um pouco invasivo;
  • Tem questões trabalhistas – horas extras, FGTS, etc…
  • É difícil achar uma pessoa de confiança – pense que é seu filho que ficará aos cuidados de uma estranha no começo.

Prós Escolinha:

  • Bebê tem contato com outras crianças;
  • Há mais estímulo ao desenvolvimento;
  • Escolinha planeja atividades diferenciadas;

Contras Escolinha:

  • Criança fica por muito tempo fora de casa;
  • Pode contrair mais doenças;
  • Cuidadora cuida de várias crianças – maior risco de acidentes;
  • Muitas vezes tem que sair de casa muito cedo, até mesmo no frio.
  • Menos controle da alimentação da criança.

Prós avó:

  • Cuidado por alguém da família;
  • Muitas vezes a avó tem as mesmas ideias em relação a educação;
  • Fica em casa ou na casa da avó, mais aconchegante;
  • Cuidadora exclusiva (a não ser que a avó tenha mais netos)

Contras avó:

  • Avó tem uma tendência a mimar mais e educar menos – o que é super normal e ótimo quase sempre!
  • Cuidar do bebê acaba virando uma obrigação para a avó e não uma diversão;
  • O bebê deixa a avó com aquele compromisso todos os dias.

No meu caso, acabamos optando por deixar o Mateus com uma babá em nossa casa. Minha sogra dá muito apoio  quando a babá tem uma consulta médica ou quando tem que sair mais cedo e minha mãe também dá um suporte mesmo morando em outra cidade.

Esta escolha só foi possível pois encontramos uma pessoa de confiança a quem o Mateus adora. Para qualquer uma das escolhas é importante ter um plano B –  e se a criança que vai na escolinha fica doente? E se a babá falta?

Mas como eu falei no começo, é importante visitar as escolas, conhecer, procurar potenciais babás e conversar muito bem com a mãe/sogra se esta for a a opção.

A escolinha também não foi totalmente descartada por nós. Pretendo colocar o Mateus no próximo ano por meio período pois o desenvolvimento e contato com outras crianças é muito importante.

E você? Está tendo que tomar esta decisão? Conte como está sendo!

Coisas que eu sinto saudades de quando não era mãe

a-walk-in-the-park-3_2727954

Ai, ai! Ontem estava conversando com meu marido sobre as coisas que eu sinto falta de quando não era mãe. Peraí…não me levem a mal, eu amo ser mãe e não trocaria isso por nada no mundo, mas é verdade que as coisas ficam mais limitadas. Eu por exemplo, tenho babá apenas em horário comercial, enquanto estou no trabalho e por isso tenho o compromisso de voltar pra casa o mais rápido possível pra babá poder ir embora.

Continue lendo