Como lavar, separar e organizar as roupinhas do bebê

Montar o enxoval do bebê é das coisas mais gostosas que tem… Escolher as roupinhas, ficar imaginando o bebê usando-as é muito gostoso. Porém no dia a dia depois da chegada do bebê as coisas não são as mil maravilhas, né? É sempre uma correria, você tem que deixar tudo o mais fácil, prático e organizado para não correr o risco de deixar uma roupa linda esquecida e quando você for colocar, ver que ela não serve mais.

Mas vamos lá, você comprou roupas, ganhou outras, quando estiver por volta da trigésima semana de gestação, já é hora de ir lavando as roupinhas até 6 meses. Separe tudo, lave separado por cores com sabão de coco líquido. As roupas e malha, moletom, plush podem ser lavadas na máquina mesmo (geralmente as máquinas tem um ciclo delicado) mas aquelas de linha que podem deformar na máquina devem ser lavadas a mão e não devem ser penduradas pois podem ficar marcadas. Estenda uma toalha e as coloque em cima para secar.

Para organizar, a melhor maneira é separar as roupas por faixa etária e tipo. Recém-nascido, 3, 6,9 e 12 meses. Eu sempre deixava a mão as roupas da fase que o Mateus estava usando naquele momento e uma acima. Por que as vezes tá ainda um pouco grande mas já dá pra ir usando.

Eu também separava as roupas por tipo – bodies manga curta, bodies manga longa, calças (mijões), macacões de frio e calor. Tinha uma caixa pras meinhas e sempre deixava ao lado do trocador uma sacola na qual eu já ia separando as roupas que ficaram pequenas.

Eu tinha uma cômoda bem grande com bastante gavetas, então conseguia deixar lá toda a roupa do dia a dia (bodies e calças mais confortáveis) e as roupas mais arrumadinhas (calças jeans, camisas, camisas polo) eu deixava pendurada no guarda-roupa junto com o sapato. Deixar as roupas na cômoda a mão facilita pois assim você não tem que ficar colocando o bebê no berço para pegar alguma coisa que esqueceu no armário.

O melhor jeito de organizar as roupas quando se tem uma gaveta grande na cômoda é com separadores ou caixas. E colocar todas as roupas dobradas em pé, uma na frente da outra. Desta forma você consegue enxergar tudo, diferente de se você colocar uma em cima da outra.

No guarda-roupa você pode deixar roupas até mais velho (pois a quantidade é menor) e usar separadores como estes que você encontra em lojas de bebê ou pode fazer com um CD velho adesivado. Fica bem organizado.

Lembrando que as roupas de bebê variam muito de tamanho de confecção para confecção portanto é importante ficar de olho no que se tem guardado enquanto o bebê cresce e ir experimentando pra ver se já não está servindo.

E aí? Gostou do post? Então escreva pra gente contando…

Dica de livro para o desfralde

Estamos iniciando (bem lentamente ainda e sem muita pressão) o processo de desfralde do Mateus. Eu quis esperar ele falar mais pra começar a conversar com ele sobre cocô, xixi, fralda, pinico e esta semana já conseguimos uma grande vitória – ela já está avisando quando faz cocô.

Para ajudar neste processo eu procurei um livro de história para tratar do assunto de forma mais lúdica e mais ilustrada (rs) e achei um livro muito legal que queria compartilhar aqui com vocês.

Chama-se “O que tem dentro da sua fralda?” e conta a história de um ratinho super curioso que fica pedindo pra olhar dentro da fralda de vários bichos – vaca, cachorro, porquinho e vê os diferentes cocôs de cada um. No final, todos os bichinhos pedem pra ver a fralda do ratinho e veem que não tem nada. Aí o ratinho explica que a fralda dele não tem nada porque ele já faz cocô no penico. No final todos os bichinhos passam a fazer cocô no penico também.

O livrinho tem abas e a criança que abra as fraldas dos bichinhos e vê o cocô de cada um, portanto é interativo e a história e as ilustrações são uma graça. Já li hoje para o Mateus e ele adorou. Me pediu pra ler várias vezes.

Livro: “O que tem dentro da sua fralda” Autor: Guido Van Genechten Editora : Brinque – Book

E você? O que usou ou está usando pra fazer o desfralde do seu bebê? Conte aqui pra gente…

Como montar um kit de emergência para o carro

Confesso pra vocês que este assunto é novidade pra mim. Eu nunca tinha pensado em deixar um kit de emergência no carro, mas hoje isso me parece tão óbvio. Eu sempre carreguei pra baixo e pra cima sacolas e mais sacolas com as coisas do Mateus e como a sacola você mexe e remexe, foram muitas vezes que eu acabei esquecendo uma coisa ou outra e passando necessidade em alguma saída.

Mas como com bebês a questão de sempres estar preparado nunca é demais, achei a ideia muito boa. Afinal de contas, além de esquecer alguma coisa na sacola, sempre tem aquela saidinha que você achou que não ia precisar de nada (eram só 15 minutos) mas que tudo pode acontecer. O bebê pode fazer aquele cocô monstruoso, ele pode ficar irritado e querer a chupeta ou ainda pode derrubar aquele copo de suco gigante do restaurante em cima dele, ou pior, de você.

Mesmo que você deixe o kit no carro, dá pra ir buscar quando a emergência acontecer, né? Mas o que é legal ter neste kit?

  • Duas trocas de roupa para o bebê – como a ideia é ficar com o kit por tempo indeterminado no carro, prepare uma troca de verão e uma de inverno;
  • Deixe pelo menos uma blusa para você também para emergências;
  • Brinquedinho / Livrinho;
  • Chupeta;
  • Fraldas;
  • Pomada;
  • Lenço umedecido;
  • Álcool Gel;
  • Forro para trocador (que neste caso, como só será usado em emergências pode ser uma fralda grande);

Se você mora em cidades com muito trânsito, seria interessante deixar também uma mamadeira de emergência e um lanchinho como umas bolachinhas. Só tome cuidado se deixar o carro muito no sol, o que pode estragar as coisas.

E você, o que achou desta ideia?

Cinco Hotéis pertinho de São Paulo para ir com crianças

Finalmente chegaram as tão esperadas férias e nem sempre dá pra fazer uma viagem grande com as crianças, né? Tipo pegar avião, comprar pacote e viajar pra mais longe. Mas a verdade é que dá pra se divertir muito por perto de São Paulo mesmo, a uma distância de uma viagem de carro rápida. Então separei alguns hotéis próximos que tem uma boa estrutura para as crianças. Alguns eu estive pessoalmente e outros recebi indicação de amigas.

Continue lendo

Doze temas diferentes para festas infantis

Sempre tem aqueles desenhos ou personagens que caem no gosto da criançada e aí a gente vai num monte de festa igual, com o mesmo tema. Se a criança adora e pede acho super válido, mas se você tem alguma influência e consegue sugerir algo diferente, acho bem legal também. Por isso separei alguns temas mais inusitados como inspiração pra quem está procurando o que fazer na festa do filho e que servem para várias idades:

Continue lendo

5 perguntas e respostas sobre fimose e circuncisão

Estou em uma fase que a maioria das minhas amigas está tendo meninos e embora a parte da higiene genital das meninas tenha que ser mais cuidadosa no dia a dia, a fimose é um problema dos meninos que pode aparecer com o tempo e dar uma dorzinha de cabeça.

Mas afinal de contas, o que é Fimose? Os meninos nascem com uma pele chamada prepúcio na cabeça do pênis, que se chama glande. Num primeiro momento os pais devem ficar atentos a se esta pele não está obstruindo a saída do xixi, o que pode causar uma infecção. Depois de cerca de um ano e meio, o prepúcio começa a abrir, externando ou não a glande. Quando um anel aperta esta extremidade, impedindo que o prepúcio seja recolhido, é o que chamamos de fimose.

O que fazer para evitar a fimose? Na grande maioria dos casos, o prepúcio se solta até os 3 anos de idade naturalmente, mas alguns médicos indicam uma massagem para casos quando o prepúcio fica colado a glande. Mas é importante que sejam feitas somente com orientação médica pois se feitas de forma exagerada podem esgarçar a pele e estreitar o anel, ou seja, causar a fimose onde não necessariamente teria.

O que é circuncisão? A circuncisão é a remoção do prepúcio de forma cirúrgica.

A circuncisão deve ser feita no bebê logo que ele nasce? Normalmente ela é feita apenas por motivos religiosos ou por questões de tradição de família. Estima-se que apenas 10% dos bebês terão que recorrer à cirurgia posteriormente, portanto não é necessário operar assim que o bebê nasce.

Quando deve ser feita a circuncisão? A circuncisão deve ser feita quando o menino tem muitas infecções de urina por causa deste estreitamento. Normalmente é feita entre os 7 e 10 anos de idade, antes da puberdade.

E aí? Mais alguma dúvida sobre fimose ou circuncisão? Mande pra gente!

 

Alimentos que a lactante pode e não pode comer

Fonte: Freepik

Assim como na gravidez que tudo que ingerimos chega ao bebê através do cordão umbilical, durante a amamentação muito do que a mão ingere pode passar para o bebê através do leite e dependendo do que for pode dar alguma reação no bebê. Ao mesmo tempo existem alimentos que são bons e podem ajudar a aumentar a quantidade de leite ou dar mais energia. Você sabe quais são eles? Então vamos lá…

Continue lendo